Volkswagen Neo seguirá o mesmo desenho do ID na versão de produção

Volkswagen


Ele está sendo bastante aguardado na Europa, pois será a primeira grande investida da Volkswagen no mercado de carros elétricos e autônomos. Agora sendo chamado de Neo, o conceito ID não deve chegar ao mercado europeu em 2019 como um carro de produção diferente do que estamos vendo. De acordo com Klaus Bischoff, o desenvolvimento da versão final não vai diferir em quase nada em relação ao conceito.

As proporções, as chaves de design e o tamanho das rodas são as mesmas que no conceito. Parece o protótipo. Nós não poderíamos fazer os espelhos com sistema de câmera por razões legais, nem as maçanetas elétricas devido ao custo. Mas, além disso, é praticamente o mesmo”. Geralmente, os conceitos dão apenas uma ideia da proposta de design de um novo carro, mas parece que no caso do Neo, a Volkswagen pensou no produto final desde o início do projeto.

Mas, provavelmente o custo, como Bischoff mencionou, também faça mais algumas mudanças no Neo, entre elas os faróis com elementos independentes. Provavelmente serão projetores full LED mais convencionais e disponíveis para produção, apesar de que a marca sempre enfatizou no projeto e identidade visual comunicativa e interativa do projeto. Na traseira, o conjunto não tem porque mudar.

Por dentro, o ambiente do Neo naturalmente será mais realista e convencional, especialmente o painel, mas não podemos esperar que a proposta de direção retrátil saia do script da VW, visto que é exatamente isso que o projeto quer, um carro que possa ser totalmente autônomo de fábrica, obviamente que opcional. Já em relação às rodas grandes, como o chefe de design da Volkswagen mencionou, segue a tendência já vista no BMW i3, que apesar de seu tamanho tem aros 19 e 20 polegadas.

Em termos gerais, o VW Neo será bem disruptivo no que diz respeito ao aproveitamento de espaço da plataforma MEB, desenvolvida apenas para elétricos. O compacto conceitual tem 2,75 m de entre-eixos por causa das grandes baterias de lítio de até 95 kWh. O espaço maior permitirá que mais ou menos células sejam adicionadas para que o alcance varie de 400 a 600 km. Outro aspecto interessante e que segue o i3 é a tração, visto que o motor será instalado no eixo traseiro.

Até o motor elétrico da Siemens parece ser o mesmo do BMW, entregando 170 cavalos e 25,5 kgfm, levando o Neo de 0 a 100 km/h em 8 segundos. Por ora, não está claro se o primeiro elétrico puro da VW terá tração AWD com adição de um segundo motor elétrico, algo que a rival alemã não fez no i3. E vem? Até 2020, a Volkswagen já tem seus planos por aqui, mas pode ser uma realidade para nós até 2025, certamente.